06/set/2017

Pintora com 30 anos de experiência dá dicas para o dia a dia da profissão

Criatividade, portfólio nas redes sociais e conhecimento profundo sobre tintas são diferenciais para o profissional que quer crescer na carreira de pintor

Escolher a cor da parede a partir do objeto preferido do cliente e jamais cobrar pelo metro quadrado da pintura sem analisar as condições da superfície são algumas das dicas que a pintora Adenilde Gaspar, de 58 anos, compartilhou com a Tintas Sherwin-Williams. Com 30 anos de experiência de pintura, Adenilde recomenda a importância de conhecer bem as características das tintas e mostrar segurança para o cliente. Confira as dicas que a pintora traz para quem está começando na profissão:

“Para fazer um orçamento, vá sempre pessoalmente ao local e jamais cobre pela visita, ainda mais em tempos de crise. Leve sempre que possível, pequenos MDFs já pintados com as cores solicitadas, ou até mesmo fotos impressas dos trabalhos já realizados. Analise se será preciso andaimes, se será trabalhosa a mão de obra para o tratamento da parede, se existe umidade, e passe sempre segurança do seu trabalho”, explicou Adenilde. “Além disso, para as pessoas que estão ingressando na profissão, evite ao máximo dizer que é iniciante, optando por apresentar os resultados, ainda que sejam das pinturas desempenhadas na própria casa”, completou.

Pintora, pedreira e artista plástica, ela ainda aproveita para fazer intervenções, customizando objetos e transformando peças em obra de arte para decorar as paredes. “Estou sempre na correria e as pessoas já conhecem o meu trabalho, então, não fico muito nas redes sociais. No entanto, é muito importante para quem está ingressando que divulgue as fotos de suas pinturas”, enfatizou. Adenilde adora também fazer graffiti pintando com tinta spray Colorgin e tinta látex da Sherwin-Williams, e reconhece a excelência, variedade de cores e qualidade dos produtos da empresa.

Ciente do preconceito da mulher nesta profissão, ela afirma que o importante é saber trabalhar, com excelência, criatividade e inovação. “Já morei na Venezuela e até lá eu mostrava o que sei fazer, e faço com amor. Já fiz cursos técnicos e já dei aula para pedreiros, por 8 anos, na Fundação Bradesco”, contou.

Sua dica para quando o cliente não sabe que cor usar na pintura, é sugerir a cor de uma almofada favorita, por exemplo: “eu trabalho em cima do tom para pintar ao menos uma parede da sala desta cor. Através disso, até os objetos que estavam relativamente apagados e sem graça na decoração, passam a ter destaque e ficam lindos. Saber reciclar e aproveitar as possibilidades que já estão no ambiente é uma dica, então aproveite as oportunidades!”, concluiu.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Sem Fronteiras

Freshwater

SW 6774